Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Animais Nossos Amigos

por correspondente, em 23.08.12

Faz exactamente este mês 18 anos que me mudei da cidade para esta zona saloia.

Quando o fiz, trouxe comigo dois gatos já com alguns anos, muito especiais. Apesar de serem gatos da cidade, habituados a explorar telhados, depressa se habituaram às novidades do campo.

Desde que aqui estou, que tenho verificado que a atitude das gentes daqui, em relação a animais de companhia, tem evoluído bastante. Já lá vai o tempo (apesar de ainda se ver) em que a maioria, achava que gato não era animal que pudesse entrar em casa e que só tinha direito a comer espinhas e cão, só tinha direito a estar preso num canto qualquer com uma curta corrente, onde mal se mexia e com o dever de guardar a casa.

Por causa desta atitude, herdei logo que me mudei para aqui, cinco maravilhosos gatinhos acabados de nascer das três gatas do vizinho, gatas essas, que também passei a ser eu a alimentar, cuidar e mimar muito.

Um desses gatinhos foi o Mickey, que “partiu”, o ano passado a 27 de Agosto, deixando muitas, muitas saudades. Assim e em jeito de homenagem a este gato tão especial, vou partilhar aqui, já de seguida, com os caros leitores deste blog, a sua história.

 

“O Mickey

 

Estávamos em Abril e o dia amanheceu radiante.

Das três gatas “grávidas”, só uma é que não tinha tido ainda os seus gatinhos.

Era muito velhota e tivemos receio que não levasse a “gravidez” até ao fim.

Tinha desaparecido de véspera, de manhã cedo e só regressou, naquela manhã radiante, já o sol ia bem alto.

Deixou-nos então o seu presente e, voltou a desaparecer. Estava sem dúvidas, exausta.

Mas o seu presente compensava todos os esforços: tratava-se de um lindo gatinho, muito pequenino, todo cinzento e carequinha!

Como a mãe ficou realmente muita cansada do parto, foi amamentado pelas gatas, que também haviam tido gatinhos há poucos dias.

E foi crescendo, crescendo, assim como os pelinhos que faltavam naquela minúscula cabecinha ao nascer.

Tornou-se um gato enorme e lindo. Hoje tem dezassete anos e é uma excelente companhia.

Dá muitos beijinhos e faz muito rom-rom. Também dá algumas dentadas e arranhadelas, mas nada de grave.

“Não há bela, sem senão” e o importante é que tem valido sempre a pena…”

 

Por: Correspondente no Sobreiro - Mafra

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mensagens



Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Agosto 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Comentários recentes

  • correspondente

    Os amigos de quatro patas da espécie Canídeos, nes...

  • Filomena Gil

    É certo que não há nada como os animais, sobretudo...

  • correspondente

    Nada contra, claro, desde que não se lembrem de ol...

  • Filomena Gil

    E tem alguma coisa contra os vizinhos de 4 patas? ...

  • correspondente

    Este meu “comentário” é mais uma adenda ao post em...

  • correspondente

    Apenas duas notas acerca desse “zé do telhado”: Es...







Visitas


contador de visitas para blog