Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Jardim Luís de Camões

correspondente, 02.04.12

Enfim, para quem conheceu o espaço, como um local de recolha das “camionetas” da antiga Rodoviária Nacional, pode-se dizer que, atualmente, aquele espaço está muito melhor aproveitado e, ao “serviço” do lazer da população local (e dos arredores). Agora, embora não tenha dado uma volta completa, por isso, poderei estar a dizer “asneiras”, o que me pareceu é que os espaços verdes, ali se traduzem mais em relva do que em arbustos e árvores (tão necessários num jardim). Aliás, acho a ideia muito interessante, a de “tirar” os ciprestes dos cemitérios, de modo a “descolar” a imagem dessa árvore a esses locais, porém, não se pode pedir muita “sombrinha” a essas pontiagudas árvores, pois não? É que um passeio a meio de uma tarde de Março (bem solarenga), num jardim, com pouca ou nenhuma sombra (afinal parece que sempre existe um sítio “coberto”), mais pareceu uma longa e penosa travessia do Saara!

 

“Com uma área de cerca de 2,5 ha, este jardim temático, inspirado na História Lírica de Luís Vaz de Camões, faz a ligação entre os diversos equipamentos que compõem o Centro Cívico da Brandoa.

Constituído pela Ilha dos Amores, uma das referências principais nos versos do poeta, o Jardim Luís de Camões contempla ainda amplas zonas pedonais, áreas verdes e zona de estadia com estrutura de sombra, que convidam ao lazer e à sociabilidade de bairro.

Ao longo do jardim, existem no pavimento pequenos trechos de versos d´”Os Lusíadas”, e os mais pequenos poderão brincar no parque infantil, que contempla equipamento lúdico diferenciado de acordo com a idade dos utilizadores, extensas áreas verdes, com zona do mapa da Europa/África e Oriente, bem como de algumas ilhas do Oceano Atlântico e do Oceano Índico.

Os equipamentos instalados são únicos e estão envolvidos num ambiente original, simbolizando a travessia de Vasco da Gama, que protagonizou a viagem da descoberta do caminho marítimo para a Índia em 1498.” (Retirado do “site” da CM da Amadora)