Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

A balada de Hill Street

correspondente, 12.09.12

Os caros leitores deste blogue, se se dessem ao trabalho de fazer uma estatística sobre os temas aqui referidos, tenho para mim que, rapidamente, chegavam à seguinte conclusão: Muito se preocupa este correspondente de São Brás com os barulhos, deve ser muito “comichoso”! A poluição sonora, de facto, incomoda-me, mas a escolha dos temas, até agora, tem sido perfeitamente aleatória.

O título deste post, foi escolhido, simplesmente porque, para além de ter sido uma excelente série televisiva nos anos 80, segundo me recordo, sirenes, era o que lá não faltavam. E sirenes, porquê? É um tema que estive “vai não vai” em abordar e, quando já estava para não o fazer, ontem adormeço ao som de uma sirene, hoje desperto ao som doutra. Será que alguém, aqui da zona, mais observador ou mais esclarecido, me consegue explicar o porquê, de há uns tempos para cá, por aqui, se ouvirem volta e meia (mais volta que meia), durante o dia (e por vezes de noite), sirenes, muitas sirenes? Será que existe aqui um hospital, ou um quartel dos bombeiros, que eu desconheço? Ou então, as sirenes, dizem respeito a ocorrências da polícia? Uma coisa eu sei, a sirene, só se devia utilizar, é certo, para assinalar marchas de urgência, mas apenas para “abrir” caminho, ou em “engarrafamentos”, ou em cruzamentos e não em ruas a direito e vazias de trânsito. Mas as regras de trânsito devem ter mudado muito, desde a data em que eu tirei a carta de condução!