Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mulher agredida por agente da PSP na Amadora

por correspondente, em 22.01.20

A violência deve ser punida e repudiada. Contudo não estamos num país onde vale tudo. No limite, quem tem a autorização, dada pelo Estado, para o uso da força, leia-se, por muito que custe a muitos, para o uso ou de exercer a violência, pois não estou a ver como se pode traduzir o uso da força, a não ser através de actos violentos, são as autoridades que têm essa autorização e, claro, não é a população em geral.

 

Salvaguardando assim, a aceitação do uso da força, leia-se, da violência, pelo motivo acima referido, aceita-se apenas e só que esta seja proporcional às circunstâncias e exercida por quem de direito.

 

De igual modo, defendo que os actos de racismo, de todo o racismo, são de repudiar e condenar.

 

O título deste texto é proveniente de um caso noticiado que se passou aqui há dias nesta zona.

 

Li a notícia e, não querendo aqui expor a que conclusão chego, tão mau é o desenrolar dos acontecimentos relatados, apenas me fico pelo início de como tudo começou e, cada um tire a conclusão que quiser.

 

Em tudo na vida existem regras e, ou as aceitamos tal como são, ou se não as aceitamos, se as queremos mudar á nossa medida, naquele momento, perdemos a razão.

 

Para se usar um transporte público, ou validamos o passe ao entrar neste, ou compramos o bilhete, não existe uma terceira opção.

 

Por mero acaso, neste caso, este transporte tinha um interlocutor da argumentação, o motorista (mais simpático ou menos simpático) e, se por acaso, o transporte a usar fosse, apenas e só, dos que para aceder só através de sistemas automáticos, a pessoa em causa argumentava o quê ou com quem?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foguetes e foguetinhos

por correspondente, em 04.01.20

Há dias, intrigado e já farto de os ouvir a toda a hora, através das redes sociais, perguntei se alguém sabia a que se devia, aqui entre o casal de são Brás e a Brandoa, já há muito tempo, os foguetes, foguetinhos, petardos, tiros ou lá o que sejam, que são escutados de dia e de noite por aqui.

 

Qual não foi o meu espanto que, de imediato, nas reações a essa minha pergunta, percebi que o fenómeno estava a acontecer por toda a Amadora e não só.

 

As explicações são as mais mirabolantes, desde as relacionadas com pombos, até as do fim do ano, apesar de estarmos, na altura, ainda a uns dias do fim do ano e, pelos vistos, os “foguetes”, em alguns dos casos, já se andarem a ouvir há muito muito tempo, há mais de 2 anos.

 

As próprias autoridades referem, por exemplo, ter conhecimento de petardos na via pública.

 

Coincidência ou não, nestes últimos dias, os foguetes e foguetinhos, por estes lados, diminuíram, quase não se ouvem.

 

Será devido ao poder das redes sociais ou apenas porque de facto o fim do ano já passou?

 

Bom, de qualquer modo, se alguém puder ajudar a esclarecer melhor a razão deste foguetório, agradece-se o seu testemunho aqui!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mensagens


Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Comentários recentes

  • LM

    bom ano!! :)

  • correspondente

    Queria aproveitar a todos aqueles que se deram ao ...

  • correspondente

    Bom, de repente pela maioria dos comentários pense...

  • Manuel da Rocha

    Podia ter dito o nome da empresa a que se referiu....

  • LM

    Passei a usar transportes públicos desde que mudei...

  • Teo

    Existiram carruagens do M onde foram retirados ban...