Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Correspondente no Casal de S. Brás

Objectivo: ”coscuvilhar” assuntos aqui da terrinha e arredores.

Taifas

correspondente, 19.01.12

“A partir de 1012constituíram-se reinos de taifa em Huelva, Badajoz (dinastia dos Banu al-Aftas, com quatro monarcas), Sevilha (Banu ' Abbad, com três monarcas) Niebla (Banu Yahya, com três monarcas), Faro (Banu Harun, com dois monarcas), Mértola e Silves (Banu Muzayn, com dois monarcas). Todos eles abrangeram, durante algum tempo, o espaço «português». O mais importante foi o de Badajoz, que chegou a abarcar todo o Portugal de hoje a sul do Douro - com excepção da parte do Algarve -, além de territórios no vale do Guadiana, actualmente pertencentes a Espanha que durou desde 1022 até 1094.” Por A. H. de Oliveira Marques

 

1035 - Inicio del reinado de Fernando I, primer rey de Castilla.

1035 - Inicio del reinado de Ramiro I, primer rey de Aragón.

1038 - Finaliza el reinado de Esteban de Hungría.

1039 - Imperio Germánico: Finaliza el reinado de Conrado II.

1039 - Imperio Germánico: Inicio del reinado de Enrique III.

1046 - Sínodos de Sutri y Roma.

1049 - Inicio del pontificado de León IX.

1053 - Los vikingos inician la conquista de Apulia y Sicilia.

1054 - Cisma de las Iglesias de Oriente y Occidente.

 

S. Hugo, Abade de Cluny (1024-1109), irmão de Hélia de Semur (1015-?). 

 

Henrique de Borgonha (1035-1074), filho de Roberto I(1011-1076) Duque de Borgonha e de Hélia de Semur. Pai do Conde Dom Henrique (1066-1112), o pai do 1º Rei de Portugal.

 

Desculpem a insistência na “aulazinha” de História (sem intervalo), mas impunha-se alguma continuidade, embora ainda a traço grosso (e assim ficará, pelo menos este período), para não se perder o fio à meada.

Ora bem, agora, protagonistas e acontecimentos é o que não falta por aqui (por acaso, ainda faltam um ou dois). Aproveito para apresentar também alguns membros da “família” do 1º Rei de Portugal (talvez não tenham nada a ver com São Brás nem com a Ordem do Hospital), apenas com o intuito de mostrar que Afonso Henriques, bem como o seu pai, o conde Dom Henrique, não eram assim tão uns “sem eira nem beira”. Senão vejamos, o Conde Dom Henrique (pai de Afonso Henriques) era neto de Roberto I (Duque de Borgonha), filho de um Rei de França e irmão do sucessor desse mesmo Rei (como é óbvio) no trono francês. Por outro lado, Santo Hugo, Abade de Cluny (homem influente na sua época) era um dos irmãos da avó do Conde Dom Henrique. Confuso? Nem tanto assim. Esperem até começar a analisar os familiares mais próximos, os irmãos do pai do Conde Dom Henrique e os irmãos do próprio Conde!

Nota: Quando encontrar uma cronologia “interessante” na nossa língua, pode ser que substitua a actual.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.